quinta-feira, setembro 23, 2010

Aqui como lá, No Braseiro

Perdeu-se a moral e reina a falta de vergonha
Mania nacional é ver o outro se dar mal
O caso de polícia é corriqueiro, é todo dia
Felicidade é bom
Eu quero paz, justiça, alegria...

Quero justiça, alegria e quero paz,
Mas com direitos iguais, como já disse Tosh
E quero mais que um milhão de amigos do RC
Ser como Luís e suas maravilhas do mundo quero comer
Quero me esconder debaixo da saia da minha amada
Como Martinho da Vila, em ancestral batucada
Eu quero é botar meu bloco na rua, qual Sampaio
Quero o sossego de Tim Maia olhando um céu azul de maio
Eu quero é mel, como cantou Melodia
Quero enrolar-me em teus cabelos
Como disse Wando à moça um dia
Quero ficar no teu corpo, como Chico em Tatuagem
E quero morrer com os bambas de Ataulfo bem mais tarde...
Só que bem mais tarde!
Eu quero ir pra ver Irene rir, como escreveu Veloso!


Composição: Pedro Luís

1 comentário:

Who are you?

Ontem, depois de te ver na esplanada ao jantar, todas as minhas certezas "implodiram". A tua feminilidade, a tua beleza, a tua se...