quinta-feira, outubro 28, 2010

Desafio

A Carlinha lançou um desafio geral e eu fui apanhado no meio. Agradeço imenso. O desafio consta em “citar dez coisas que eu amo”. Mas antes de começar a citar, queria esclarecer os diferentes sentidos que a palavra “amar” pode ter para os Brasileiros e para os Portugueses.

Para os Brasileiros é fácil, “amar” é gostar. È uma palavra com um significado muito abrangente. Já para nós Portugueses, complicados por natureza, e até mesmo por gosto, temos pelo menos três palavras para definir diferentes intensidades dessa emoção. “Gostar”, “adorar” e “amar”.

Por exemplo. Num início de um namoro, com alguém mais ou menos desconhecido (muitas vezes acontece), primeiro começa-se por gostar, depois, passado uns tempos, já é legítimo que se adore a outra pessoa, mas é só quando a relação atinge um certo grau de paixão e intimidade que se passa a amar. E no dia em que a palavra “amo-te” sai, é quase motivo para comemorar. É um marco na relação. Outro exemplo, um homem ama a namorada, mulher e até os pais e os filhos, pode adorar as amigas, mas de um amigo o máximo que pode fazer é gostar. Nenhum homem que se preze ama um amigo. Isso pareceria um bocado “gay”.

Enfim, este é o maravilhoso mundo da complexidade e da formalidade das cabecinhas portuguesas, carregadas de séculos de pesadas tradições e moralidades.

Passada então esta explicação, aqui vão as dez coisas e mais algumas, que eu, à brasileira, “amo”.

1. Família;
2. Miúdas giras;
3. A minha casa a que chamo lar;
4. Miúdas giras e simpáticas;
5. Música (sempre);
6. Miúdas giras, simpáticas e sensuais;
7. Livros e filmes (séries só cómicas);
8. Miúdas giras, simpáticas, sensuais e inteligentes;
9. Florestas e árvores;
10. Viajar, conhecer o mundo;
11. Amigos (virtuais ou não) que me façam rir e me provoquem outras boas emoções;
12. Sexo com miúdas giras, simpáticas, sensuais e inteligentes;
13. A minha quinta, os meus animais e as minhas árvores;
14. Festas com amigos.

quarta-feira, outubro 27, 2010

E entretanto...


Embora não muito convencido, decidi voltar à escola. Da pós-graduação, vou dar um salto até ao mestrado. Não parece difícil. Aprendo um bocadinho mais e quebra-me as rotinas dos dias sempre iguais. Conheço gente nova, revejo colegas antigos, e se bem me lembro, estudar até dá sempre imensa vontade de postar. Aliás, este blogue nasceu no meio de uma sessão de estudo. Pode ser que isto por aqui anime. :)

Para trás fica uma lista imensa de livros que gostava de ler e menos oportunidades para passear aos fins-de-semana. Paciência. Espero ainda ter muito anos para recuperar o tempo investido.

Já está

Estava difícil mas saiu. Tive que esperar pela melhor inspiração. Foi em modo escrito, porque acho que revelo mais de mim quando escrevo do que quando falo, por isso, seguiu hoje em correio azul. Como se costuma dizer, “mandei o barro à parede”. Quando lá chegar, se acertar na parede certa, logo se vê se cola ou não cola. Se colar, a minha vida profissional pode dar uma grande volta, se não colar, o pior que pode acontecer é ficar tudo na mesma, o que nem sequer é assim tão mau.


E pronto… podemos seguir.

segunda-feira, outubro 25, 2010

Entretanto...

...e porque era impossível não partilhar isto que encontrei aqui.


É mesmo difícil falar por "chat". Não há expressões facias, não há modificações no tom de voz, é tudo demasiado "seco", não é?

quinta-feira, outubro 21, 2010

Por aqui ando...

...nestas paisagens Outonais, mas ainda não cumpri todos os meus planos. Volto assim que os completar. :)

sexta-feira, outubro 01, 2010

Volto dentro de alguns dias

Perdi a capacidade de fazer muita coisa ao mesmo tempo e como o trabalho, nesta altura, é sempre muito, alguma coisa tem de ficar para trás. Tenho ideias, planos, projectos e motivação, mas falta-me tempo. Por isso, volto dentro de alguns dias. Até lá fiquem bem com esta musiquinha que escolhi especialmente para quem vê o mundo da minha nuvem. :)



Não é uma novidade neste blogue, mas eu gosto e relaxa-me. :)

A sério?!

Tirado daqui A sério???? Acham mesmo que sim? Que os pelos devem voltar? Se a minha opinião puder ajudar a tomar uma boa deci...