quinta-feira, janeiro 31, 2013

É isso mesmo!

Tinhas razão Andorinha. Eu nunca perdi as minhas Paixões. Da primeira à última, das que foram reais e às que não passaram de sonhos, das que vieram e das que estão para vir. Agora sei que não sou o único e que tudo isto até é um bocado normal. Obrigado pela dica. :)

terça-feira, janeiro 22, 2013

Do alto da minha nuvem

Quando me separei, fiz-lo sem medos. Corri o risco e não me importei de ficar sozinho. Confesso que a ideia de passar uns tempos descomprometido me estava a agradar. E se assim tivesse que ficar para o resto da vida não me importaria. Acreditei nessa altura (e continuo a acreditar) que a amizade pode valer tanto ou até mais que uma relação amorosa. E a liberdade, que quer se queira quer não, só existe verdadeiramente quando estamos completamente descomprometidos, ajuda também a compensar os momentos de solidão.

No entanto, a vida nem sempre nos entrega aquilo que esperamos e a mim, entregou-me quase de bandeja, uma nova relação. Como? Bem, o mundo está cheio de cupidos e juntar dois "just-divorced" parece ser sempre uma boa ideia. E foi. Nestes casos há sempre muita coisa em comum e a ligação parece lógica. E no inicio é. O problema é que o inicio não dura sempre, e depois do inicio é preciso acertar "agulhas". Isto, se quisermos que a relação dure e se estivermos convencidos que as coisas boas são suficientemente boas para superar as menos boas ou mesmo, as más.

E eis-me então, depois de tantos anos enfiado numa relação passiva, em muitos momentos entediante,numa outra, completamente diferente. Uma relação que me dá muita luta e desafios constantes. A todos os níveis. Mas não me peçam já balanços. Ainda é muito cedo. 

De resto, eu (waterfall) continuo por cá. Talvez um bocado atordoado com o que tem sido este primeiro ano, mas continuo quase igual. Continuo a não poder ver um "rabo-de-saia" (só ver) :), continuo a desejar muitas mulheres e portanto achar que seria capaz de amá-las mesmo em simultâneo, e continuo fascinado pelo mundo, pela natureza e pelas pessoas. Continuo a gostar de observar tudo, e volta e meia continuo a construir sonhos na minha cabeça. Eu sei que esses sonhos não têm passado aqui para o blogue, mas tem-me faltado inspiração. Ou então, ainda não reparei e tenho sonhado menos... Vou tentar perceber. :)

quarta-feira, janeiro 16, 2013

Será normal?



Só consigo perceber que a música é viciante. Boa, má, pirosa, intelectual, banal, rimas repetitivas? Não sei, só sei mesmo que vicia. :) Bom dia!

terça-feira, janeiro 15, 2013

Os dias estão a crescer

E ontem, que o céu esteve finalmente descoberto, já fui para casa, ao fim do dia, com o pôr do sol sempre no horizonte. :)

segunda-feira, janeiro 07, 2013

Who are you?

Ontem, depois de te ver na esplanada ao jantar, todas as minhas certezas "implodiram". A tua feminilidade, a tua beleza, a tua se...