quarta-feira, fevereiro 28, 2007

Por falar em árvores...


Esta é minha. A foto. A árvore não, mas é pena.

Você tem de largar a mão do não

DJAVAN

SE...

Você disse que não sabe se não
Mas também não tem certeza que sim
Quer saber?Quando é assim
Deixa vir do coração
Você sabe que eu só penso em você
Você diz que vive pensando em mim
Pode ser
Se é assim
Você tem que largar a mão do não
Soltar essa louca, arder de paixão
Não há como doer pra decidir
Só dizer sim ou não
Mas você adora um se
Eu levo a sério mas você disfarça
Você me diz à beça e eu nessa de horror
E me remete ao frio que vem lá do sul
Insiste em zero a zero e eu quero um a um
Sei lá o que te dá, não quer meu calor
São Jorge por favor me empresta o dragão
Mais fácil aprender japonês em braile
Do que você decidir se dá ou não.

Gosto

Gosto de música ouvida e agora, tocada (ainda a experiência), de viajar, principalmente de carro sem nada marcado (paro quando quero e fico quanto tempo me apetece), das minhas férias na neve, de passear a pé pelo campo numa manhã de sol depois de uma noite de chuva, de passear pela cidade sem nada para fazer, gosto de árvores (tal e qual o Ideiafix) e gosto de futebol, claro! Gosto de mulheres, bonitas, por dentro e por fora. Mas acima de tudo, gosto das pessoas, dos amigos e da familia.

Já fui e já voltei...


...inteiro.
uff!

quinta-feira, fevereiro 15, 2007

Wanessa Camargo

Foto em: http://www2.uol.com.br/wanessacamargo/site.htm

Se o Brasil fosse uma mulher, seria esta de certeza. Linda, doce e sensual.
Estou fã desta Wanessa Camargo, a sua beleza deixa-me hipnotizado.
A música nem por isso, mas o que é que isso interessa, não é?

quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Que seca!

Porra!
Hoje não se pode andar nos blog's de gajas. Não falam de outra coisa!
Maldito Valentim!

terça-feira, fevereiro 13, 2007

Banda Sonora

Como eu acho que se pode conhecer uma pessoa pela música que ouve, e como gosto de me dar a conhecer, e ainda porque gravei um CD que ficou a minha cara, aqui vai a lista das músicas, a banda sonora das minhas viagens, pelo menos esta semana:

Lloyd Cole – Are You Ready To Be Heartbroken;
The Smiths – What Difference Does It Make;
GNR – Pós-Modernos;
The Cure – Forest;
Lloyd Cole – Perfect Skin;
Joy Division – Love Will Tear Us Apart;
Xutos & Pontapés – Esta Cidade;
Xutos & Pontapés – N’América;
The Cure – Lovesong;
New Order – Round & Round;
The Mission – Wasteland;
GNR – Hardcore (1º Escalão);
The Clash – The Magnificent Seven;
New Order – World in Motion;
Psychedelic Furs – Love My Way;
Psychedelic Furs – Pretty In Pink;
The Smiths – Suedehead;
The Stranglers – Always The Sun;
The The – Uncertain Smile.

sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Aqui que ninguém me ouve...

Na minha vida não tive muitas namoradas. Hoje percebo que podia ter tido muitas mais, mas a falta de autoconfiança desarmou-me por completo durante toda a minha adolescência. Para ajudar à festa, sou exageradamente tímido e assim sendo raramente fazia uma conquista. Quase sempre era eu o conquistado e sabemos que se um homem espera por ser conquistado é melhor esperar sentado.

Tentei o álcool que diziam ajudar a libertar a timidez, mas infelizmente, quando perdia a vergonha para enfrentar uma miúda, já estava tão bêbado que não articulava nenhuma frase sem enrolar por completo as palavras, tornando a minha investida totalmente imperceptível. Mesmo assim, nalgumas ocasiões fui capaz de impressionar uma ou outra moça para uma aventura de uma noite só, mas nem vos conto o desastre de tais noites. O álcool nunca foi bom aliado do desempenho sexual. Nem me quero lembrar.

Mesmo assim, tive algumas namoradas, e ontem fazia uma retrospectiva para eleger a melhor de todas, mas não fui capaz de escolher apenas uma e tive que as organizar por categorias. A mais bonita, a melhor amante e a melhor companheira.

Tive uma namorada que era a perfeita “sexbomb”. A nossa vida de namoro era uma total loucura. O mais curioso era que quem olhava para ela nunca o diria. Chegámos a fazê-lo dentro do guarda-fatos por já não haver outra forma de inovar. De manhã, de tarde ou à noite, se não houvesse ninguém por perto, pimba! Dia de semana ou dia Santo, jogasse o Benfica ou jogasse o Porto, era indiferente! Fui vencido por esgotamento.

Tive outra linda de mais. Pequenina, mas escultural, mas muito infantil e pior que tudo, sexo só depois do casamento. Não mais que uns quentíssimos “amassos” que me deixavam de cabeça perdida. Íamos até tão perto…, mas quando chegava a hora, nada! Mesmo assim eu ía esperando, mas quando comecei a achar que andava com a testa enfeitada, acabei com tudo.

Tive outra que era a melhor companheira que se pode ter. Daquelas pessoas com quem se gosta de conversar, onde todas as nossas conversas encaixam e de onde raramente sai faísca. Uma pessoa com quem se gosta de estar, nem que seja em silêncio, de quem se sente saudades, para quem se gosta de voltar todos os finais de dia sentido que ali está o nosso porto de abrigo. Uma pessoa que me transformou. Ainda hoje não sei como o fez, mas o certo é que fiquei mais alegre, mais confiante e menos tímido. Foi com esta que casei.

As outras estão cá dentro guardadas no coração e só para mim, aqui que ninguém me ouve (ou neste caso, lê) posso dizer, que tenho saudades delas, de sentir as emoções que com elas senti. Fisicamente só podemos ter uma, mas cá dentro temos as que queremos. É tudo o que podemos ter e eu tenho, na memória o “mais” de tudo!

2/2/2007

Dia 2/2/2022 faço 52 anos!
Já quando fiz 32 anos era dia 2/2/2002!
Mesmo bom era se chegasse a fazer 252 anos no dia 2/2/2222.
Um bom dia 2/2/2007 para todos!

]...[

A forma descontraída como partilhas comigo a tua intimidade é excitantemente desconcertante.