sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Como é que eu hei de dizer isto…

Bem, começo por aqui:

Na minha quinta, o meu rebanho é constituído apenas por ovelhas. Não tenho carneiro. Eu sei, é um crime, mas os carneiros são enormes, comem imenso, às vezes marram e insistem em comer as minhas arvorezinhas de estimação. Por esse motivo, uma vez por ano, alugo um para fazer uma “big party” lá na quinta. E mal o bicho salta do meu Kangoo corre invariavelmente, atrás da ovelha mais nova. E nem vale a pena dizer que é uma paixão antiga, porque o carneiro nunca é o mesmo. É instintivo.

Continuo por aqui:

Tenho como certo, e acho que ninguém põe isto em causa, que uma moça de 14, 15 anos é muito mais mulher do que um rapazola de 14, 15 anos é homem. Certo?

A seguir vou falar do meu clarinete. Baralhados?

To be continued...

Ontem o meu quarteto de Clarinetes foi dar o primeiro concerto fora de portas, isto é fora da Escola. Foi num liceu. E há quanto tempo eu não entrava num...

To be continued ...

Bom fim-de-semana.

Por momentos bateu-me uma onda nostálgica, mas já passou. A juventude, no sexo feminino é de facto um encanto... Só isso. Ainda assim, acho que uma certa maturidade pode ter encantos bem mais valiosos.


Ponto final.

quinta-feira, fevereiro 26, 2009

E já agora...

Esta semana não digo nada. Não tenho tempo. Ficam as imagens do dia de Carnaval.





Sigo o meu caminho em paz...

Passeio de carnaval

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Um homem...

E sua a incompreensível atracção pelo “abismo”.

Mesmo quando sabe que este nunca poderia ser o seu “abismo”, mesmo quando sabe que deste “abismo”, poucas vantagens pode tirar, mesmo quando tem a certeza que este mesmo “abismo” lhe faria perder tanto daquilo que gosta e que hoje tem, mesmo quando sabe que na vida, muito mais há do que sexo, o “abismo” não lhe sai do horizonte.

Porque será tão difícil manter-se lúcido?

sexta-feira, fevereiro 20, 2009

Estou de volta

À beirinha do fim-de-semana, mas estou.

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Memórias

Para a semana que vem, vou de férias forçadas para a cidade onde nasci e cresci. Vou ter muito tempo livre e vou andar sozinho. Embora os motivos que originam estas férias, não sejam muito agradáveis, não escondo algum entusiasmo na ida. Com alguma melancolia pelo meio, tenciono revisitar locais que marcaram a minha vida. Aproveito a solidão porque acho que não é possível apreciar da mesma forma um local, um momento, se não se estiver sozinho, se não se tiver tempo para pensar. Não procuro ninguém. Velhas amizades, antigas paixões, nada. Já passou demasiado tempo, já perdi todos os contactos e acho que já não tenho muito a dizer a ninguém. É apenas uma incursão pela memória mas com o verdadeiro cenário de fundo.

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Esta é outra

"O melhor beijo é aquele que foi trocado mil vezes com os olhos antes de chegar à boca."

E que bem que sabe...
Estou a ficar muito lamechas, mesmo para meu gosto, mas que aquilo é verdade é. Eu sei que é. Não dou beijos assim do pé para a mão, por isso os meus demoram sempre a chegar lá. :)

Esta é uma excepção

Não gosto muito de frases feitas e coisas do género, mas hoje apanhei com duas logo pela manhã que me puseram a pensar. Não sei quem escreveu. Procurei na net. Encontrei as frases em montes de sítios, mas nenhuma referência aos seus autores. assim sendo, ficam por aqui mesmo sem direitos de autor. Quem quiser que se queixe. :)

"Difícil não é lutar pelo que mais se quer, mas sim desistir de quem mais se ama. Eu precisei desistir, mas não desisti por não ter mais forças para lutar. Desisti por não ter mais condições de sofrer."

Acredita se quiseres...

Ontem andei por Espanha

Porque raio tinha ela de ir atrás?
Não chega já de coincidências?
Puxa que está difícil...

terça-feira, fevereiro 10, 2009

Bem me parecia

Afinal Paixão significa um monte de coisas. E começa por Sofrimento. Eu até acho que começa e acaba.

PAIXÃO

do Lat. passione, sofrimento

s. f.,
sentimento excessivo;
amor ardente;
afecto violento;
entusiasmo;
cólera;
grande mágoa;
vício dominador;
alucinação;
sofrimento intenso e prolongado;
parcialidade;
o martírio de Cristo ou dos Santos martirizados;
parte do Evangelho em que se narra a Paixão de Cristo;
colorido, expressão viva, em literatura.
http://www.priberam.pt

sexta-feira, fevereiro 06, 2009

Uma musiquinha nova para o fim-de-semana


Fixe, não é?

Que fique bem claro

Sou daqueles parvos, que não é capaz de se relacionar com uma moça sem se deixar logo apaixonar. Aquela coisa do: “Ah, é só sexo, apenas quando calha, quando apetece aos dois e tal”, não é para mim. Simplesmente não dá. Gostava, mas não dá.

Por isso tomei esta decisão. A próxima vez que me apaixonar vai ter de ser por uma mulher que rebente comigo de vez. Não como agora que ando para aqui aos caídos cheio de dúvidas. Não, da próxima vez não quero hesitar. Por isso já só me vou deixar apaixonar por uma mulher linda de morrer, nova mas madura, inteligente, culta, sensual, que tenha mamas grandes, pura e transparente. Gosto de algum mistério, mas não exageremos.

Nunca mais quero ficar nesta indecisão tremenda. Vai ser algo arrebatador!

Certo?

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

"Virar o jogo e transformar a perda em nossa recompensa"

É o Que Me Interessa
Lenine



Daqui desse momento
Do meu olhar pra fora
O mundo é só miragem
A sombra do futuro
A sobra do passado
Assombram a paisagem
Quem vai virar o jogo e transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado só de quem me interessa

Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o teu sossego
Atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurre em meu ouvido
Só o que me interessa

A lógica do vento
O caos do pensamento
A paz na solidão
A órbita do tempo
A pausa do retrato
A voz da intuição
A curva do universo
A fórmula do acaso
O alcance da promessa
O salto do desejo
O agora e o infinito
Só o que me interessa

Finito

Imortais
Mafalda Veiga
Composição: Mafalda Veiga

Por mais que a vida nos agarre assim
Nos troque planos sem sequer pedir
Sem perguntar a que é que tem direito
Sem lhe importar o que nos faz sentir

Eu sei que ainda somos imortais
Se nos olhamos tão fundo de frente
Se o meu caminho for para onde vais
A encher de luz os meus lugares ausentes

É que eu quero-te tanto
Não saberia não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu te sei dizer
Mil vezes mais do que eu te sei dizer

Por mais que a vida nos agarre assim
Nos dê em troca do que nos roubou
Às vezes fogo e mar, loucura e chão
Ás vezes só a cinza do que sobrou

Eu sei que ainda somos muito mais
Se nos olhamos tão fundo de frente
Se a minha vida for por onde vais
A encher de luz os meus lugares ausentes

É que eu quero-te tanto
Não saberia não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu sei te dizer
Mil vezes mais do que eu te sei dizer

terça-feira, fevereiro 03, 2009

Ontem, na quinta...


...equanto pastava as ovelhas e esperava por quem eu sabia que não vinha, o céu estava assim. Em tons de ouro. Quase perfeito.

segunda-feira, fevereiro 02, 2009

A sério?!

Tirado daqui A sério???? Acham mesmo que sim? Que os pelos devem voltar? Se a minha opinião puder ajudar a tomar uma boa deci...