quarta-feira, abril 30, 2014

Belfies


Eu sei que já não vinha cá há demasiado tempo. Não por falta de interesse, ou por não me lembrar dos meus fieis leitores (minhas fieis leitoras) que por acaso até me lembro e muito. Mas de facto, ou tenho cada vez menos tempo, ou então deixei de o saber gerir. (Aqui que ninguém nos ouve, a culpa é da política, que me ocupa mais do que eu desejava, mas que também, apesar de tudo, me oferece uma outra vida, para além da que levo nos bucólicos campos desta agreste campina).

Mas esta minha descoberta de hoje, é merecedora de uma referência aqui na nuvem e por isso parei tudo! e vim até cá.

 É que tenho andado tão distraído que quase tudo me passa ao lado. Já lá vai o tempo em que se alguém se lembrasse de fotografar o próprio rabo e além disso, baptizar a arte com o nome de "belfie" e publicá-la na net, eu poderia nem dar conta do primeiro, nem do segundo, mas para aí ao quarto ou ao quinto eu já estaria a par!

Mas pronto,... Os tempos mudam e eu estava prestes a passar ao lado deste fantástico fenómeno, desta encantadora arte, desta inebriante manifestação de beleza (também as há menos belas, mas cada um escolhe as belfies que mais gosta.

E agora tenho que ir, mas sem antes, prestar a minha mais sincera homenagem, a meu mais profundo agradecimento ao criador, pelas fotos e ao Criador pelos modelos.

Tão bom viver!!! :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

A minha laranja

Imaginemos que eu sou como uma laranja, constituído por gomos muito juntinhos dentro de uma casca. Cada um dos gomos representa um estado...