segunda-feira, Maio 10, 2010

Aventuras de um homem casado na entrada da crise dos 40

Andava eu pelo centro comercial, acompanhado pela minha mulher, quando vejo uma moça com um brutal vestidinho justo e curto. Claro, não fui capaz de tirar os olhos de cima, mesmo estando acompanhado. Só deixei de olhar, quando o ângulo me obrigaria a rodar demasiado a cabeça (ainda agora fiz 40). Eu sei também, porque vi bem, que ela me viu e percebeu com que olhos eu a olhava. Mas isso já não é problema nem vergonha para mim. Deixei-me dessas coisas. Está ali à mostra, com certeza que é para olhar. É umas das características dos 40. Já não nos importamos muito e arriscamos um pouquinho mais.

O problema foi quando num segundo encontro, totalmente casual, a minha mulher, desta vez mais atenta, a vê também e a cumprimenta com bastante confiança. Eram colegas da escola. Fiquei um bocado atrapalhado. Desta vez já não olhei nada, acho que até virei a cara. A barraca estava montada.

Bem. Adiante. Para evitar maiores constrangimentos contei à minha mulher o que se tinha passado. Aquela coisa de ficar irresistivelmente com o olhar preso. Fui sincero. Porque a conheço, sei que não levaria a mal. Expliquei que não tinha culpa, que não era capaz de evitar olhar. Que a moça estava mesmo a provocar. Acertei. Não se importou e até achou piada. Nestas situações, a verdade e a sinceridade são sempre a melhor solução. Para todas as partes.

3 comentários:

  1. a sua sinceridade eh bonita, e ao mesmo tempo engraçada; pelo menos do jeito que vc coloca aqui.

    continue assim.

    ResponderEliminar
  2. eh engraçada siim... Maaas essa da sua mulher não se importar... Como mulher acho meio difícil... Acho que apenas ela não ganharia nada falando, ou simplismente não adiantaria... Maaaaas vc expõe de forma muito engraçada mesmo! :)

    ResponderEliminar
  3. O que eu acho é que não és só tu que te sentes mais solto devido à maturidade. Parece-me que a tua mulher (suponho que ande pela mesma faixa etária que tu) também já adquiriu alguma maturidade... Se calhar, se isto te tem acontecido há uns anos atrás... :)

    ResponderEliminar