quinta-feira, maio 13, 2010

Sobre o tempo que passa, já quase indiferente

Neste blogue o tempo passa e já não se contam ou festejam aniversários. Este blogue perdeu de alguma forma, parte do seu sentido inicial. No fundo andava à procura do que eram para mim os segredos do universo feminino. Muitas das dúvidas que tinha, e cujas respostas procurava na blogosfera, já estão satisfeitas. As grandes dúvidas acabei descobrindo por fora, mas a verdade é que foi aqui, à volta dos blogues, que recolhi a motivação e a inquietação suficientes para buscar as respostas.

Mas a verdade é que sou um ser humano e isso significa que nunca estou satisfeito e que o esclarecimento de uma dúvida desencadeia o aparecimento de muitas outras, cada vez maiores. O problema é que daqui não tenho obtido nem mais respostas, nem sequer novas inquietações. Talvez ande distraído.

4 comentários:

  1. Não entendi o último parágrafo... E gostava de entender, claro. :)

    ResponderEliminar
  2. Pode distração, pode ser a monotomia... vc só não pode está pensando em se desfazer do blog!! Que venham novas inquietações para você, e para nós que adoramos te ler.

    ResponderEliminar
  3. Tente se inquetar com a falta de inquietações. Afinal elas são bem comuns no universo dos blogs.... Talvez renda boas divagações, e você volte para cá!

    ResponderEliminar
  4. Inspire-se em Clarice, ela disse: "enquanto houver perguntas e não tiver respostas, continuarei a escrever"

    Beijos

    ResponderEliminar

Who are you?

Ontem, depois de te ver na esplanada ao jantar, todas as minhas certezas "implodiram". A tua feminilidade, a tua beleza, a tua se...