quinta-feira, junho 24, 2010

(Entretanto) Mais uma volta

Fui (sou) fã incondicional dos Toranja. Desde o início. De tal forma era fã desde o seu início que, a primeira vez que os vi ao vivo, foi numa festa de finalistas do liceu de Penamacor. Uma garagem grande ou uma pequena sala (nem sei bem), meia vazia de uns 50 teenagers, 40 dos quais, totalmente alheados do que se estava a passar em palco. Eu desliguei, do local, dos teens e curti imenso o concerto “esforçado” dos Toranja. Ainda só tinham um disco e eu conhecia todas as músicas. Vi-os mais tarde ao vivo, desta vez num palco a sério num bom espectáculo em Castelo Branco.

Sempre achei que este grupo tinha um grande futuro e rapidamente percebi que a alma do mesmo era o vocalista e compositor de todas as músicas, o Tiago Bettencourt. Quando saiu o 2º CD comprei-o no próprio dia numa das FNAC de Lisboa, onde estava por acaso em trabalho. Foi uma pequena desilusão, mesmo assim, seguia a onda do primeiro. Era coerente embora em minha opinião com menos qualidade.

Nunca percebi se os Toranja acabaram, mas não gostei das experiências iniciais do Tiago com os Mantha. Continuei à espera de um CD mais maduro dos Toranja. Até hoje…
Entretanto apareceu esta música que publico aqui. Mais uma vez o Tiago e os Mantha. Eu já estava com o “pé atrás” e por isso, depois de ouvir um início de música repetitivo e monótono, acabei nunca a ouvindo a música até ao fim. Por não gostar, por birra, por achar que o Tiago era dos Toranja e esses gajos dos Mantha só atrapalhavam. Até que um dia, (ontem ou antes de ontem) ouvi por acaso a música até ao fim e fiquei espantado. A música era boa. Mesmo muito boa! Estava a perder uma grande música ao estilo Toranja. Gostei de tal forma que já nem embirro assim tanto com o início. :)

Assim, como se fosse preciso, mais uma vez aprendo a ver as coisas de mente limpa, olhos bem abertos e, neste caso, ouvidos destapados de preconceitos.

Agora ouçam (até ao fim):

1 comentário:

  1. Como eu queria ter as meninas deste coro a cantar só para mim... bem à noitinha, para adormecer...

    ResponderEliminar

A minha laranja

Imaginemos que eu sou como uma laranja, constituído por gomos muito juntinhos dentro de uma casca. Cada um dos gomos representa um estado...