segunda-feira, julho 19, 2010

E por falar nisso...

... roubei isto daqui:

"O que a maioria das pessoas chama de amor são formas neuróticas encontradas para não ficarem sozinhas e costumam estar vinculadas a uma série de condições, caracterizando um jogo nem um pouco saudável. (...) Amor, de verdade, precisa ser incondicional. O amor incondicional liberta ao invés de aprisionar, faz crescer ao invés de conter, expande ao invés de comprimir".

Lair Ribeiro, psiquiatra.

2 comentários:

  1. É isso ai, vamos expandir essa "mentira" sobre o amor, para buscarmos o amor de verdade!

    Beijos

    ResponderEliminar
  2. O amor incondicional não existe, quanto a mim. Acho algo impossível de encontrar ou conseguir. A nossa condição humana condiciona tudo, até o amor.
    Também não acredito que o amor incondicional (caso alguém o sinta) liberta, antes pelo contrário, acho que aprisiona. Nunca se pode entregar tudo de nós sob pena de ficarmos vazios.
    O amor incondicinal é uma treta em que só acreditam os tolos, ou então os muito ingénuos. Há sempre contrapartidas em tudo nesta vida. Em tudo, até no amor.

    ResponderEliminar

Perfume

Quando encontro ou passo por alguém que usa o teu perfume, viajo instantaneamente e de forma involuntária, para um mundo paralelo, onde a t...