quinta-feira, outubro 04, 2012

E o meu futuro?

Comecei por me inscrever no mestrado, apenas para fazer companhia à minha mulher que se inscreveu também num. Já tinha feito uma pós-graduação e tinha noção que as 3 cadeiras que tinha para fazer e que me dariam equivalência ao mestrado, não iriam acrescentar muito conhecimento ao que tinha garantido anteriormente com a pós-graduação, mas fi-las sem grande problema. O problema estava (e está) no trabalho final. Demorei a escolher o tema, divorciei-me e atravessei um ano de seca, o que na minha actividade profissional tem influência em termos de desgaste e tempo livre, e o trabalho ficou-se pela escolha do tema e pela aceitação por parte da escola. Um ano de propinas voou!

Entretanto, há uma angústia que me consome – fazer ou não fazer o trabalho, concluir ou não o mestrado. Por isso, e porque já me ligaram da escola a perguntar se eu não ia acabar o trabalho (estão a precisar de dinheiro), preciso tomar uma decisão. Mais uma vez, escrever ajuda. A vossa opinião, se for de acordo com a minha também vai ajudar. :)

Em termos profissionais, e tanto quanto perspectivo para o meu futuro, ter um mestrado concluído, adianta tanto como ter uma pós-graduação, isto é, nada. Em termos pessoais representa quase 1000 euros de propinas no bolso (um bilhete de avião de ida e volta para o Brasil) e muito tempo livre para fazer aquilo que realmente gosto e sem stresses. A quinta, os livros, a música, viajar, passar tempo com a família e amigos, enfim… viver! 

Também tem aspectos negativos. Não gosto de deixar coisas por fazer. Causa-me alguma frustração. Por isso estou a tentar olhar para a balança, tentar perceber se a vida é longa ou curta, para tomar uma decisão definitiva. É essa a minha urgência.

7 comentários:

  1. Acho que tens que gastar o dinheiro com uma viagem para o Brasil..rsrs, brincadeira, minha opinião não vale...

    Faça o que for melhor pra vc querido, mas acho que falta tão pouco, só o trabalho para concluir....

    ResponderEliminar
  2. Passei por algo parecido, depois de uma pós-graduação inscrevi-me no mestrado, só fui às aulas e depois desisti de tentar fazer o trabalho...Olhando para trás, acho que gostaria de ter tentado fazer a tese.

    ResponderEliminar
  3. Deixar as coisas inacabadas não me agrada. Ainda mais faltando só a última coisa! Eu faria o esforço e, logo em seguida, viria para o Brasil. =)

    ResponderEliminar
  4. Eu sei que esta opinião não me foi pedida, mas vim aqui ter pela primeira vez e por acaso e como já passei por algo semelhante resolvi opinar :) Há uns dez anos também passei pela mesma dúvida numa fase já mais avançada, pois já tinha escrito parte da tese. Entrei numa fase de saturação, houve alterações na minha vida pessoal e profissional e não estava a ter qualquer prazer no que estava a fazer. Toda a gente a quem eu pedia opinião sobre uma possível desistência resolvia dar-me muita força para continuar, com muitas palavras de confiança e incentivo, o que me dificultou ainda mais a decisão, mas acabei por desistir. É verdade que de vez em quando penso que não terminei a tese, mas não era aquilo que eu queria fazer e lembro-me que quando me libertei daquele peso me diverti imenso, sem pesos na consciência. Parei durante vários meses e depois voltei a estudar, a fazer outros trabalhos, outra tese numa área que, de facto, me agradou, provando a mim própria que aquela desistência não foi por incapacidade, mas por opção.
    Seja qual for a tua decisão, toma-a em consciência e não voltes a pensar em "ses".

    ResponderEliminar
  5. Perante os argumentos apresentados, eu não fazia...não tens vontade nem queres gastar o dinheiro em algo que não te vai dar prazer nem trazer proveito profissional.Não me parece que deixes as coisas por fazer, a tese é um trabalho de investigação/especialização que em qualquer altura podes retomar, se tiveres vontade...quem sabe até noutra área?
    Eu cá fazia o que me desse mais prazer, life is short...

    ResponderEliminar
  6. Estou a guardar todas as vossa opiniões. Não tarda, fecho as contas do meu trabalho e tiro, como é habitual, uma semana de férias só para mim. Nessa altura tomo uma decisão. Obrigado por estarem presentes. :)

    ResponderEliminar
  7. Olha uma coisa: tu precisas do Mestrado pra alguma coisa? Andares meio ano agarrado a uma tese aumenta o teu conhecimento? Serve-te profissionalmente pra alguma coisa? Se a resposta for sim, então faz o sacrificio (sim, pq sacrificas vida pessoal e tempo pra xuxu) e faz.
    Senão: CAGA! Do alto! Nao estás a deixar nada a meio quando o que "tens pra fazer" nao te acrescenta em nada.
    Pega nos mil euros e vai ao Brasil. E digo-te mais: vai de mochila às costas e sozinho. Isso é que era, ir até Manaus em liberdade total.
    V'ambora cara, make me proud!! beijos!

    ResponderEliminar

Who are you?

Ontem, depois de te ver na esplanada ao jantar, todas as minhas certezas "implodiram". A tua feminilidade, a tua beleza, a tua se...