segunda-feira, maio 04, 2015

Desabafo

"(...) Não,... eu reajo assim pela frustração de ter percebido que o carinho que tenho por ti, mesmo junto com o amor que tens por mim, não é suficiente para me fazer feliz e por consequência fazer te feliz a ti. Não é uma atitude propositada. É uma reacção fruto de um sentimento que não fui capaz de disfarçar...
(...)
Sinto-me o homem mais estúpido do mundo. Tirei-te do teu canto, onde estavas a começar a aprender a viver sem mim... Desculpa..."

Vitima de um sentimento de solidão, que passou por mim durante umas semanas, uma solidão rodeada de gente estranha, longe de tudo aquilo que sou e longe de tudo aquilo que quero para  a minha vida, decidi refugiar-me nos braços de uma relação antiga. Esquecido de tudo o que me tinha afastado dela e esquecido até do alívio e da sensação de liberdade que experimentei depois do afastamento, cometi uma erro tremendo. Fui egoísta e acabei sendo cruel. Não estou nada orgulhoso de mim. Enfim... Precisava desabafar.


4 comentários:

  1. Resulta para mim, conseguir pensar que amanhã é um novo dia...

    ResponderEliminar
  2. Erro crasso... já o cometi tb e... arrependi-me logo no mesmo segundo! E o pior é q mesmo antes de o fazer já sabia q era um erro... Mas fiz, egoísticamente, sem pudores... Ainda hoje me pergunto porquê... e se conseguiria não voltar a fazer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Cláudia. Saber que não fui o único, não resolve o peso na consciência, mas ajuda a desdramatizar.

      Eliminar
  3. Somos meros humanos...culpada do mesmo pecado me confesso!

    ResponderEliminar

]...[

A forma descontraída como partilhas comigo a tua intimidade é excitantemente desconcertante.