quinta-feira, dezembro 30, 2010

Sonhos

Numa destas noites tive um sonho. Como a maior parte dos sonhos este foi bem irreal, quase bizarro, mas engraçado e prazeroso.
Nesse sonho eu tinha uma amiga por perto, sublinho “amiga” e “muito perto”, com quem tinha longas conversas perdidas, muitas vezes sem sentido mas principalmente descontraídas, apesar de sérias. A mulher do sonho era uma pessoa que eu entendia tão bem como ela me entendia a mim. Eu não censurava os seus pensamentos assim como ela não censurava os meus, por mais estranhos que parecessem. Simplesmente entendíamo-nos. Ela estava tão próxima que frequentemente estávamos de mãos dadas e trocava-mos simples carinhos.
E num ápice, só possível em sonhos (ou talvez não), estávamos quebrando as nossas tensões com umas massagens relaxantes. E nem sei muito bem como ou porquê, falámos de sexo. Não de sexo um com o outro mas da sexualidade de cada um. E a pouco e pouco, porque estávamos já num estado de intimidade tal, fomos trocando experiências e explorando os nossos medos e incertezas. À descoberta dos nosso corpos, ensinando um ao outro tudo aquilo que sempre quisemos saber e nunca perguntámos a ninguém. Desfazendo mitos e descobrindo-nos. E que bom que era. Tão relaxante… Sem expectativas, sem medo de falhar, sem complexos.

E agora, se alguém perceber de interpretação de sonhos, que se desenrasque com este, para eu saber em que é que ficamos.

2 comentários:

  1. Eu acho que 'ficamos' num sonho, Waterfall. Aproveita o sonho e essa magia, esse sentimento prazeiroso que ficou registado na tua cabeça para relaxar em relação aos medos e incertezas de que falas no post.

    (Que tal, safei-me?!)

    Bom Ano 2011 para ti, Waterfall! Cheio de sonhos e magia, já agora.

    Beijinhos

    :)

    ResponderEliminar

Who are you?

Ontem, depois de te ver na esplanada ao jantar, todas as minhas certezas "implodiram". A tua feminilidade, a tua beleza, a tua se...