quinta-feira, janeiro 12, 2012

Ponto de situação

Bem, já passou uma semana desde que sai de casa e entrei na nova. Continuo meio acampado, mas pelo menos já tenho as partes principais do T1 limpas. Melhor, desinfectadas. :) A minha mobília é um colchão no chão. A cozinha tem todo o equipamento necessário, fogão, forno, frigorífico, micro-ondas e máquina de lavar a roupa. Panelas é que não tem nenhuma e ainda não comprei. Mas também até agora não dei pela falta desse tipo de apetrechos. Já tenho net.

Sinto que nos últimos meses um furacão passou por mim e que teve o seu momento de maior intensidade durante todo o mês de Dezembro e a primeira semana de Janeiro. Começou numa leve brisa, até virar o meu mundo do avesso. Agora ficou um vento ainda desconfortável e espero ansiosamente pela brisa calma de ventos do sul. Amenos ou mesmo quentes.

Não vale a pena esconder. Há muito tempo que pensava em tomar esta atitude, mas é óbvio para quem aqui vem e lê, que tive um empurrãozinho. A tal princesa, feiticeira tornou-se numa mulher banal. Depois de me ter prometido, pedido e jurado mundos e fundos depois de me dizer que não podia passar sem mim, de um dia para o outro, mudou completamente. Esfriou, inventou uma fraca desculpa mas não desapareceu (preferia que sim, que tivesse desaparecido). Mantém-me em banho-maria, mas só. A intensidade, a pressa a loucura daqueles dias de Dezembro esfumou-se. Todos os dias me diz bom dia, mas não diz mais, ou então diz, mas pouco mais.

Entretanto sigo em frente, com os planos ligeiramente alterados, mas com a mesma determinação, embora mais só. A maior distância de um futuro mais feliz, mas com esperança que ele chegará.

Falta-me agora uma parte difícil. Passar um fim-de-semana em casa a arrumar as minhas coisas para a mudança.

6 comentários:

  1. Os dias masi suaves, radiosos, chegarão. Até lá, custa um pouco, verdade, mas valerá a pena a tua resistência.
    A Princesa... lamento que te esteja a falhar num momento tão importante.
    Ânimo amigo!
    Toma um abraçinho: abraaaaço!
    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Acho que o empurrão foi de bom tamanho para tomar as rédias - e os riscos - de tua própria vida. Apenas penso que a tal feiticeira não esperava essa tua coragem súbita, que p/ ela deve ter se tornado assustadora.

    Gosto de pensar que algumas coisas -ou pessoas- acontecem na nossa vida apenas para nos tirar da zona de conforto, e nos fazer perceber a vida em volta.

    Beijo e boa sorte c/ a mudança.

    ResponderEliminar
  3. A Marcela tem razão, há pessoas que só aparecem pq têm mesmo mto q fazer ao ajudar-nos a mudar de situação, seja ela qual for.
    E tu não saíste de casa por causa de moça nenhuma, foi só mesmo um pontapé no rabo que levaste. As pessoas não devem viver infelizes, e tu eras infeliz. Agora vê lá se não fazes como eu e se não te habituas a ficar sozinho tempo demais, que depois qdo se tem o nosso espaço, as nossas coisas e não há discussões, nem turbilhões, não se quer mais nada :) Arranja um bichinho que te faça companhia e pra quem tenhas de cozinhar, nem que seja abrir uma lata de atum pra um gato :)

    ResponderEliminar
  4. Até podem achar estranho, porque apenas nos conhecemos daqui do meu e dos vossos blogues, mas não imaginam como são importantes para mim as vossas palavras. Acho que no fundo, são vocês quem acaba por me conhecer melhor. Obrigado.É muito bom ter-vos como amigas. :))

    ResponderEliminar
  5. Espero que valha a pena... E que a decisão que tomaste tenha sido ponderada e não apenas porque encontraste "outra princesa".

    Bjs,
    Pat

    ResponderEliminar
  6. A falta de comunicação é terrivel. Não quer dizer que se tenha que estar sempre a tagarelar mas quando aquele silêncio que outrora era cúmplice e quente, passa a algo frio e doloroso, uma das pessoas, no mínimo, tem que agir. Se não há força de vontade de ambos os lados, é preferível um deles abalar as trouxas e zarpar. Estás a sentir mal agora, o que é normal. Mas pensa a médio prazo, quando estiveres mais racional do que emocional. Vais ver que afastar foi a melhor opção. Depois vais-te sentir aliviado e grato pelo teu espaço e a tua rotina. De seguida, sentes a necessidade de encontrares outra pessoa. Nem sempre se encontra mas, neste entretanto, vais sentir que cresceste como pessoa e isso sabe tão bem!! Força e sê positivo. :)

    ResponderEliminar

Who are you?

Ontem, depois de te ver na esplanada ao jantar, todas as minhas certezas "implodiram". A tua feminilidade, a tua beleza, a tua se...