quinta-feira, outubro 24, 2013

Continuo à procura

Em Outubro de 2011, ainda casado, sonhava apenas com isto: 

Cabelos compridos e rebeldes para os afagar e esperar que soltos, me percorram as costas;

Alças e ombros à mostra para pegar nas mãos, correr os braços nus, passar nos ombros e envolver o pescoço atrás das orelhas;

Decote generoso e cheio, com um colar pendente para traçar a linha do desejo, para percorrer com a ponta dos dedos;

Mãos com pulseiras e unhas pintadas de cor, porque ser feminina é isso mesmo. É cor, é enfeite, é magia;

Vestido de tecido ao mesmo tempo leve, mas pesado o suficiente para marcar as curvas do corpo em movimento, só para poder adivinhar primeiro, tocar depois e levantar por fim, porque nada é para fazer depressa de mais;

Tatuagem no fundinho das costas, para ter também um pretexto para ficar a olhar para uma das curvas mais sensuais da natureza;

Rabo redondo em forma da lua, porque sim;

Sandálias de salto nuns pés pequenos e de unhas pintadas que caibam nas palmas das mãos.



Hoje sonho com o mesmo, mas faz-me falta o resto. Como dizia Vinícius no "Samba da Benção", 

"Senão é como amar uma mulher só linda

E daí? Uma mulher tem que ter
Qualquer coisa além de beleza..."


Dá para entender não dá? Tudo aquilo que está dentro da nossa cabeça e que nasce connosco, que se aprende e se cultiva. 

Continuo à procura!

3 comentários:

  1. Dá pra entender? Não dá!!!
    Tô tentando ainda, mas ainda não deu... rsrsrs

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marcela, estou a falar da parte da personalidade. De tudo o que está para além do corpo. Coisas que me sejam comuns, como por exemplo conceitos de educação e de postura na sociedade, valores éticos e morais, gostos pela cultura, etc, etc,...

      Eliminar

Who are you?

Ontem, depois de te ver na esplanada ao jantar, todas as minhas certezas "implodiram". A tua feminilidade, a tua beleza, a tua se...