quinta-feira, novembro 22, 2007

O que eu vejo


Não vejo muita televisão, mas, para além de noticiários em dose moderada e nunca da TVI, gosto de ver futebol e programas relacionados, como sejam, os magníficos debates a discussão monótona e acesa. Ninguém é perfeito.

Para além desses, há agora dois programas que vejo com prazer e são: no Discovery Channel o o Overhaulin e no People + Arts o Miami InK .

O primeiro é um programa tipo “Querido mudei a casa” mas com carros, normalmente velhos, que uma equipa de mecânicos redesenha e transforma em carros de sonho. Gosto de ver o desenho a ser feito e concretizado no carro. Sou especialmente fã da apresentadora a Adrienne Janic , “Aj” para os amigos. Uma simpatia. Gosto também de ver a reacção dos apanhados depois de levados aos limites da sua paciência.

O segundo mostra o dia-a-dia de um estúdio de tatuagens em Miami. Um grupo de tatuadores, completamente malucos, e claro, tatuados, realizam os mais diversos tipos de tatuagens aos, igualmente diversos, géneros de clientes. Acho muito interessante o facto de cada um dos clientes escolhidos, ter uma história associada à tatuagem que quer fazer e ao facto de se mostrar a construção do desenho. Sempre gostei de ver desenhar e esse é um aspecto comum aos dois programas.

Não tenho nenhuma tatuagem e nesta altura da vida já não era capaz de a fazer, mas gosto de ver nos outros. Desde que não se exagere, uma pequena tatuagem no ponto certo do corpo, pode dar um toque muito sensual a uma mulher. Eu pelo menos acho. Já num homem tenho algumas dúvidas. Já agora, e antes que me perguntem, para mim o ponto certo numa mulher é o fundinho das costas, mesmo no limite.

Sem comentários:

Enviar um comentário

]...[

Um telefonema, uma conversa boa e agora um nervoso miudinho,... Bom fim-de-semana :)